Teatro março 2014

Espetáculos teatrais que vão ser apresentados no mês de março de 2014, em: Amadora, Barreiro, Coimbra, Lisboa, Marinha Grande, Moita, Monte Estoril, Palmela, Porto, Setúbal, Tondela,

 

 

Amadora

Recreios da Amadora 

 
(De 19 a 30 de Março) 
(qua. a sab. 21h30 | Dom. 16h)
 
Depois do grande sucesso de "Os Juramentos Indiscretos", distinguido pela Associação Portuguesa de Críticos de Teatro em 2012, o Teatro dos Aloés e o TNSJ (Porto) unem-se uma vez mais para a criação de "Noite de Guerra no Museu do Prado" de Rafael Alberti, uma coprodução com estreia marcada para 19 de Março.
 
Recreios da Amadora 
(Av.Santos Mattos, 2 | à estação da Cp)

Autor Rafael Alberti
Tradução Mário Barradas 
Encenação José Peixoto 
Co-produção Teatro dos Aloés, TNSJ 
Interpretação:  Adriana  Moniz; Anna  Eremin; Carlos  Malvarez;
Elsa Valentim; Jorge Silva; José Peixoto; Miguel Raposo; Nuno Nunes; Patrícia André; Rui M. Silva

M/12 Bilhete: 10€ (sujeito a descontos)
Já pode comprar o seu bilhete aqui: 
http://www.bilheteiraonline.pt/Comprar/Bilhetes/16734-noite_de_guerra_no_museu_do_prado-recreios_da_amadora/

 
 
Barreiro

O mês do Teatro

Para assinalar o Dia Mundial do Teatro no Barreiro decorre o Mês do Teatro. Assim, durante o mês de março, à semelhança de anos anteriores, acontecem vários espetáculos, oficinas e workshops ligados à arte teatral e dirigidos a vários públicos. 

O Mês do Teatro, organizado pela Câmara Municipal do Barreiro em colaboração com os grupos de teatro do Concelho - ArteViva - Companhia de Teatro do Barreiro, Projéctor, Teatro de Ensaio do Barreiro, Tesfal, Renascer, Grupo de Teatro do Centro Social de Santo António e Vigilâmbulo Caolho – e também com as freguesias, incluirá, entre muitas outras atividades, a segunda edição da Maratona do Teatro e as peças “Vou já bazar daqui!”, com Natalina José, Paulo Oliveira, Paula Mota (Picolé), Vitor Emanuel e Ana Catarina, e “A Dona da História”, com Joana Solnado e Manuela Couto.

Entre outros espetáculos, estão agendados:

 

 6 e 7 de março | 21h30 | Woyzeck | Vigilâmbulo Caolho| Coletivo

Auditório Municipal Augusto Cabrita
Público-Alvo – M/16 | Duração – 90 minutos | Número máximo de espectadores: 60 Ingresso: 5,00€

8 de março - Dia da mulher| 21h30 | Coragem hoje, abraços amanhã | Joana Brandão & Nova Companhia 
Auditório Municipal Augusto Cabrita
Direção artística, dramaturgia, encenação e interpretação: Joana Brandão
Público-Alvo – M/16 | Duração – 60 minutos | Número máximo de espectadores: 80 | Ingresso: 5,00€ 
“Coragem hoje, abraços amanhã” é um espetáculo escrito a partir de testemunhos, cartas e memórias de mulheres que estiveram presas pela PIDE durante o período do Estado Novo. Mulheres que sofreram a tortura do sono, da estátua, mas, acima de tudo, a tortura de serem privadas da sua liberdade. Mulheres que eram avós, mães, filhas, esposas, namoradas, amantes, companheiras, camaradas. Mulheres que não são figuras históricas dentro de um livro empoeirado, mas que existiram mesmo e que algumas delas ainda se cruzam connosco na rua e guardam duras memórias no coração. “Coragem Hoje, abraços amanhã” é um testemunho escrito a partir de entrevistas realizadas em discurso direto, que procura o lado Humano de vivências desumanas de muitas dessas mulheres. Para que a memória não se apague…”

9 de março | 11h00 |O Mundo à nossa Volta | Agorateatro |  Teatro para bebés
Auditório Municipal Augusto Cabrita
Público-alvo – M/12 meses | Duração – 30 min. s/intervalo  | Ingresso - 5,00€ bilhete duplo (bebé e acompanhante)

“O Mundo à Nossa Volta” é um espetáculo tranquilo que envolve sons, objetos e paisagens em evolução. O mar, a praia, a planície, a montanha, o céu e o universo, são acompanhados por uma banda sonora criada a partir de recolhas sonoras, pedaços do mundo à nossa volta, coisas que tocam o céu e que avistam o universo. Uma mesa, um pano de fundo, o som do mar, o mundo … e tudo começa”.

11 de março | 10h30 | Adormecida | Marionetas de Mandrágora | Teatro de Marionetas 
Auditório Municipal Augusto Cabrita
Público-alvo – Público escolar (1ºciclo) | Duração – 50 min. s/intervalo | Entrada gratuita (mediante inscrição)

“Fiar, tecer, cortar. A ladainha na construção de um fio, um fio como trajeto que separa o novelo do tecido, metáfora simbólica. Nascer, fazer nascer, desenhar linhas entre a roca e o fuso, entre o bater do tear. Fiandeiras que pelas mãos se constroem, se reinventam, fios suspensos de uma ação contínua, na construção em muitas mãos. Adormecidas, suspensas, aguardam, numa dimensão reinventada de si mesmas, sem espaço nem tempo. Perdidas no não lugar, ou no lugar de nenhures, tecem sem fim, tecem sem parar. Dando continuidade a esta vontade de trabalhar sobre a integração no mundo contemporâneo de tradições e resquícios de patrimónios rurais esquecidos chego ao espetáculo «adormecida». A lã é assim também a matéria-prima desta criação”.

29 de Março

“A Dona da História

 

 

29 de março | 21h30 | Auditório Municipal Augusto Cabrita
Duração – 1h30 s/intervalo | Ingressos - Plateia: 12,50€; Frisa: 10,00€
Bilheteira: De 3ª Feira a Domingo das 17h00 às 20hh00 – Reservas: Tel. 212 147 410

“A Dona da História” conta com mais de 100.000 espetadores e um prémio Sharp de melhor espetáculo. Traduzido já para espanhol, inglês, francês e hebraico, este sucesso teatral consagrou o autor, João Falcão, como um dos mais aclamados dramaturgos brasileiros. É impossível não nos identificar com a personagem, uma mulher de cinquenta anos que conversa com o seu passado - ela própria aos vinte anos - reinventando a sua história de vida através de um jogo de inúmeras possibilidades. Em “A Dona da História” não assistimos somente ao presente a dialogar com o passado, há também uma jovem que quer projetar o seu futuro! Um diálogo hilariante entre a memória e o desejo, que nos transporta para uma emocionante viagem pelo universo da mulher.

 

 
Coimbra
 
Teatro da Cerca de São Bernardo
 
(Teatro para crianças)
 
A primeira semana de Março no Teatro da Cerca de São Bernardo é integralmente dedicada aos mais novos. O cenógrafo e aderecista Delphim Miranda traz a Coimbra a magia dos seus bonecos, com um espectáculo, uma exposição e uma oficina. Ainda há alguns lugares!

“...Queres que te conte outra vez?” está em cena nos dias 6, 7 e 8 (quinta a sábado).
Com a ajuda dos bonecos que ele próprio constrói, Delphim Miranda partilha com es espectadores quatro contos originais que, na sua simplicidade, trazem subjacentes alguns ensinamentos. Entre as personagens que sairão da sua mala de viagem estão o Palhaço Piruetas, o Dragão Verde, o Gato Gatafunho e o Pirata da Perna de Pau, do Olho de Vidro, da Cara de Mau...
No final de cada sessão, os mais e os menos novos são convidados a visitar a exposição de bonecos, máscaras e outros trabalhos do artista plástico, na própria sala de espectáculos.
Na quinta e na sexta-feira as sessões têm lugar às 11h00 e às 15h00 e são destinadas ao público escolar, mediante marcação prévia. No sábado de manhã, também às 11h00, o espectáculo destina-se ao público em geral. Os bilhetes custam entre 3 e 5 Euros (crianças e adultos, respectivamente) e as reservas já podem ser feitas através dos contactos habituais do TCSB (239 718 238 / 966 302 488).
A procura do público obrigou à realização de uma edição extra da oficina “Como quem costura um conto [sobre o conto, a forma de o contar, de o construir, de o costurar]”. Ambas as edições, destinadas a pais e educadores, encontram-se já esgotadas.

Delphim Miranda
Delphim Miranda nasceu em Lisboa em 1947. Frequentou o Curso de Pintura da Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e lecciona desde 1971 as disciplinas de Educação Visual e Educação Visual e Tecnológica no ensino oficial. É formador nas áreas de Expressão Plástica, certificado pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional.
Depois de ter experimentado diversas formas de comunicação, tais como o Cartoon, a Banda Desenhada, o Cinema de Animação, a Pintura, a Ilustração, a Performance/intervenção, fixa-se no Teatro, trabalhando nas áreas da Cenografia, Figurinos, Adereços, como Actor e como Autor.
Descobrindo no Ensino as Marionetas como unidade de trabalho capaz de envolver os alunos em todas as áreas expressivas, especializa-se nesta Arte, tornando-se profissional. Monta então os seus primeiros espectáculos, em que contracena com as suas Marionetas, contando histórias de sua autoria.
Tem percorrido o país de lés a lés como contador de histórias com marionetas, participando também em festivais de Teatro, nacionais e internacionais. Integrou o Programa de Apoio à Leitura da Fundação Calouste Gulbenkian apresentando os seus espectáculos e ministrando formação a professores e animadores nas áreas expressivas.
Durante a Expo 98 integrou o elenco do espectáculo diário “Peregrinação”, conduzindo um dos Peregrimóveis.


TEATRO / EXPOSIÇÃO
“...Queres que te conte outra vez?”
Delphim MIranda
6 a 8 de Março de 2014
quinta e sexta-feira, 11h00 e 15h00 (grupos escolares, com marcação prévia)
sábado, 11h00 (público em geral)
inclui visita guiada a exposição de bonecos e máscaras do autor após a sessão
M/4 > 40' > 3,00 Euros (crianças / jovens até aos 18 anos) / 5,00 (adultos)
 
OFICINA
Como quem costura um conto
[sobre o conto, a forma de o contar, de o construir, de o costurar]
por Delphim Miranda
6 e 7 de Março de 2014 - ESGOTADA
quinta e sexta-feira, 17h00 – 21h00
8 de Março de 2014 – edição extra - ESGOTADA
sábado, 14h00 – 19h00 / 20h00 – 23h00
destinatários: animadores/as de bibliotecas, agentes de ensino, contadores de histórias, pais, avós…
(todas as idades; máximo: 16 participantes)
8 horas > 25 Euros (público em geral) / 20 Euros (estudantes)
 
 
De 20 a 30 de Março
 
O regresso de “Flores de Livro” e a despedida definitiva de “As Orações de Mansata” marcam a programação desta semana no Teatro da Cerca de São Bernardo, em Coimbra. O espectáculo que junta em palco 13 actores de seis países de língua portuguesa parte logo a seguir em digressão internacional, passando por Espanha, Guiné-Bissau e Angola.

Como habitualmente no último sábado de cada mês, o TCSB recebe no próximo dia 29 de Março, pelas 11h00, mais uma sessão de “Flores de Livro”, a leitura de contos para a infância por Cláudia Sousa. Com uma adesão crescente por parte do público da cidade, as sessões duram cerca de 50 minutos e são aconselhadas para crianças com 4 ou mais anos. A seguir à leitura, que tem lugar no bar do Teatro, as crianças são convidadas a manusear os livros que foram lidos e a fazer desenhos, com materiais cedidos pela companhia. Os pais e adultos acompanhantes são igualmente muito bem-vindos em todos os momentos da iniciativa.
Para garantir uma experiência mais rica para todos os intervenientes, a lotação destas sessões é limitada a 25 espectadores, pelo que se recomenda a reserva antecipada de lugares, que pode ser feita ao longo da semana, pelos contactos habituais do TCSB.


“As Orações de Mansata” vai embora

Esta é também a semana das últimas oportunidades para assistir em Coimbra a “As Orações de Mansata”, o mais recente espectáculo d'A Escola da Noite, construído em co-produção com a Cena Lusófona, a Companhia de Teatro de Braga e o Teatro Vila Velha (Salvador, Brasil).
Escrita por Abdulai Sila, a peça é o primeiro texto dramático impresso da literatura guineense e constitui um impiedoso retrato dos mecanismos de corrupção, luta pelo poder e violência extrema que caracterizam vários regimes políticos em todo o mundo. A busca das Orações de Mansata, que supostamente darão aos seus detentores os poderes necessários para dominar o povo, desenrola-se num processo em que a traição, a tortura e a morte são reduzidas à banalidade.
O espectáculo tem encenação de António Augusto Barros e resulta do P-STAGE – IV Estágio Internacional de Actores, um projecto de formação, criação e difusão teatral desenvolvido pela Cena Lusófona em parceria com diversas outras instituições nacionais e internacionais, que conta com o apoio da União Europeia, através do programa ACP Cultures+. Em palco estão 13 actores, oriundos de seis países de língua portuguesa – Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe –, que constituem um elenco muitíssimo rico e invulgar em qualquer palco do mundo.
Em Coimbra, o espectáculo pode ser visto pelas últimas vezes até 30 de Março (de quinta a sábado às 21h30 e no domingo às 16h00). Logo após esta temporada, “As Orações de Mansata” segue para Bragança (Teatro Municipal, 5 de Abril), Santiago de Compostela (Salón Teatro, 11 e 12 de Abril), Figueira da Foz (CAE, 17 de Abril), Bissau (Centro Cultural Franco-Guineense, 8 e 9 de Maio) e Luanda (15 e 16 de Maio).

TEATRO
As Orações de Mansata
de Abdulai Sila
co-produção Cena Lusófona / A Escola da Noite / Companhia de Teatro de Braga / Teatro Vila Velha (Salvador, Brasil)
dramaturgia e encenação António Augusto Barros elenco Amador Fernandes, Ella Nascimento, Emílio Lucombo, Igor Lebreaud, Jorge Biague, Marleny Musa, Miguel Magalhães, Paulo Figueira, Ridson Reis, Rogério Boane, Solange Sá, Trindade Gomes da Costa, Wilson de Sousa cenografia João Mendes Ribeiro e Luísa Bebiano figurinos e adereços Ana Rosa Assunção direcção musical Jarbas Bittencourt apoio coreográfico / movimento Zebrinha desenho de luz Fernando Conceição
20 a 30 de Março
quinta a sábado, 21h30; domingos, 16h00
2h30 com intervalo > M/12 > 5 a 10 Euros
assinaturas TCSB: 30 Euros (5 bilhetes); 50 Euros (10 + 1 bilhete)
 
LEITURA DE CONTOS PARA A INFÂNCIA
Flores de Livro
por Cláudia Sousa
29 de Março
sábado, 11h00
M/4 > 60′ > 3 Euros; 5 Euros (criança + adulto)
 
Lisboa

20 dizer

no Teatro Nacional D. Maria II no dia mundial do teatro

quinta, 27 março

às 21:00 · salão nobre tndmII

sexta, 28 março

às 14:30 · teatro municipal pax julia em beja 
às 21:30 · espaço os infantes em beja 

20 dizer vai ser um momento muito especial, aquele que o trigo limpo teatro acert vai criar propositadamente para a celebração do Dia Mundial do Teatro no Teatro Nacional D. Maria II.

 
Marinha Grande
Os três porquinhos”, 29 de março, 

no Centro Tradicional

O Dia Mundial do Teatro vai ser comemorado com a apresentação da peça infantil “Os Três Porquinhos - A Nova Geração”, no dia 29 de março (sábado), pelas 16.30, no Jardim Guilherme Stephens, situado em frente à Biblioteca Municipal, na Marinha Grande. A entrada é livre.

Trata-se de uma organização da Câmara Municipal da Marinha Grande, cofinanciada pelo programa “Parcerias para a Regeneração Urbana – Ação 9 | Animação do Centro Tradicional”.

Esta peça deve ser vista por “crianças” de todas as idades e convida-as a participar nesta divertida adaptação do conto do século XVIII.

Esta história presente no imaginário de todas as crianças, em que os personagens além de serem divertidos também transmitem mensagens importantes para a formação das crianças, tem agora uma abordagem atual, em que a identidade, características e preocupações das personagens são o reflexo da sociedade em que vivemos.

Esta é a nova geração, estes são os porquinhos dos nossos dias, com um lobo muito sofisticado à mistura. Juntos levam-nos numa viagem repleta de aventuras e ação, onde prevalece a amizade e a tolerância.

O texto e encenação são de Leone de Lacerda e a interpretação ficará a cargo dos atores Carlos Pereira, Tiago Peralta e Zé Pedro Ramos. A peça terá a duração de 50 minutos.

 

 
Moita
 

um 'sermão aos peixes'

Comemorações do Dia Mundial do Teatro na Moita

29 março 

às 21:30 
fórum cultural josé manuel figueiredo
Moita

um casal de sem-abrigo dá voz ao texto do sermão do padre António Vieira. no espetáculo do trigo limpo teatro acert um casal de sem-abrigo dá voz ao texto do sermão. 

 
 
Monte Estoril

Auditório Mirita Casimiro

(até 2 de março)

 

6ªF E SÁBADO ÀS 21.30H | DOMINGO ÀS 16.00H

 

João Lagarto em "Começar a acabar" de Samuel Beckett, espectáculo que se pode apreciar até 2 de março, no Auditório Mirita Casimiro (TEC), Monte Estoril

COMEÇAR A ACABAR

Encenação e Interpretação

João Lagarto

Música 

Jorge Palma

Cenografia e Desenho de Luz

José Carlos Coelho

M/ 16 anos

ICTUS

O Teatro Experimental de Cascais estreia no dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro, a peça Ictus, de Miguel Graça, com encenação de Carlos Avilez. O espectáculo   ficará em cena até 27 de abril, no Teatro Municipal Mirita Casimiro no Estoril.

  

Ictus é uma obra inédita Miguel Graça, autor português contemporâneo, que tendo colaborado nos últimos anos como dramaturgista de Carlos Avilez, conhece bem as suas linhas temáticas  e de encenação.

O texto de Ictus é uma reflexão metafórica sobre o tempo em que vivemos e o papel do indivíduo numa sociedade paradoxalmente fragmentada, no sentido em que nos distanciamos cada vez mais do Outro, e totalitária, na medida em que a globalização trouxe também uma massificação do pensamento e da acção.

O Teatro Experimental de Cascais sobe ao palco com um grande elenco e com várias gerações de actores representadas – para além de figuras centrais da companhia que o público tão bem conhece, como Teresa Côrte-Real e Sérgio Silva, e de jovens actores que fizeram escola no TEC como Raquel Oliveira, David Esteves e Gonçalo Romão, a sala do Teatro Municipal Mirita Casimiro tem actores convidados bem conhecidos do grande público – figuras do teatro e da TV que cujo desempenho está bem presente na memória de todos nós: Fernando Luís, o eterno Médico de Família que agora tem uma prestação na novela Sol de Inverno (SIC) e uma dupla que fez recentemente as delícias das camadas mais jovens, pelo seu carismático desempenho em I love it (TVI) Pedro Caeiro e Tobias Monteiro.

Ictus

autoria Miguel Graça 
encenação Carlos  Avilez

cenografia|figurinos Fernando Alvarez
produção|comunicação Elsa Barão
fotografias Ricardo Rodrigues
desenho gráfico cartaz Isabel Alves
direcção de montagem Manuel Amorim
montagem|contra-regra Rui Casares
assistência de ensaios|operação técnica Jorge Saraiva
secretariado Inácia Marquesinterpretação David Esteves, Fernando Luís, Gonçalo Romão, Pedro Caeiro, Raquel Oliveira,  Sérgio Silva, Teresa Côrte-Real e Tobias Monteiro


Distribuição
Ele             Sérgio Silva
Caçador      Tobias Monteiro
Ela             Teresa Côrte-Real
Autor          Pedro Caeiro
Actriz         Raquel Oliveira
General      Fernando Luís
Soldado      David Esteves
Barman       Gonçalo Romão
Cão            David Esteves
Fugitivo       Gonçalo Romão
Louco         Gonçalo Romão

Palmela

 

Comemorações do Dia Mundial do Teatro no concelho de Palmela

 

Muitas propostas ao longo do mês, para todos os públicos

 

A Câmara Municipal de Palmela e os parceiros assinalam o Dia Mundial de Teatro, 27 de março, com um vasto programa comemorativo, que irá prolongar-se ao longo de todo o mês, nas diversas salas de espetáculos do concelho.

 

Os grupos de teatro de amadores do concelho e vários profissionais sobem ao palco, com um conjunto de propostas para os diferentes públicos, da comédia à revista, passando pelas marionetas, ateliês e aulas de teatro. São muitas sessões, com entrada livre ou valores simbólicos, para viver o prazer do teatro ao longo de todo o mês.

 

Consulte o programa detalhado das comemorações do Dia Mundial do Teatro – data instituída em 1961 pelo Instituto Internacional de Teatro da UNESCO - em www.cm-palmela.pt.

 

Programa:

 

13 março - 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

 

Adolescentes

 

ATA – Acção Teatral Artimanha

 

Se acontecer o diálogo entre pais e filhos sobre os temas da juventude, a nossa missão será cumprida. 

 

Elenco: Inês Ariana, Inês Ribeiro, Malaika Teixeira, Rute Pascoal; Técnica: André Santos; Espaço Cénico e Direção: Rui Guerreiro

 

Entrada livre sujeita a marcação de bilhetes

 

M/12 anos

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org: ATA – Acção Teatral Artimanha

 

15 março – 21h30 | Cineteatro S. João

 

Anjos Caídos

 

Água Ardente – Produções Teatrais

 

Um local onde existem anjos, no qual estamos imersos e que não vemos, mas que atua sem ser visto. Podemos descobri-lo, bastando, para isso, que acreditemos na sua existência. Pensamos que os Anjos pertencem, possivelmente, ao mundo infantil e que perdemos a sua companhia quando superamos a infância, mas não é assim… O teatro, a música e a dança… todos juntos na procura de um resultado que seja um pacto de criatividade, convertida na manifestação de emoção.

 

Ficha técnica e artística:

 

Encenação e direção de atores: Olavo Nóbrega

 

Texto original: Rui Zink

 

Direção vocal: Nuno Batalha

 

Figurinos: Susana Estrela

 

Coreografia: Iolanda Rodrigues

 

Adereços: Susana Estrela

 

Design gráfico: Dinis Carrilho

 

Maquilhagem: Carolina Macedo

 

Atores: Isabel Ganilho, Miguel Assis, Tiago Lacerda Pacheco

 

Bailarinos: Camila Fernandes, Ivanoel Tavares, Jéssica Cruz, Jéssica Morgado, Joana Silva

 

M/ 12

 

Entrada: 5€  

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org.: Água Ardente – Produções Teatrais

 

17 a 21 março - das 20h30 às 23h00 | Espaço Contrafacção, Pinhal Novo

 

Ateliê de Construção de Máscaras de Papel

 

Por Pedro Leal

 

Destinatários: aberto a todos os interessados nesta técnica de construção (M>12)

 

Preço: 12€

 

Info./Inscrições: 936 476 878;  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. /www.piacrl.com

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org: PIA – Projectos de Intervenção Artística, Crl 

 

20 a 23 março | Espaço Contrafacção, Pinhal Novo

 

Workshop de Técnicas de Andas

 

Por Helena Oliveira

 

Dias 20 e 21 | 20h30/22h30 e dias 22 e 23 | 15h00/17h00

 

Destinatários: iniciados em técnicas de andas ou com algum conhecimento básico (m>16)

 

Preço: 35 €

 

Inscrições abertas até 17 março

 

Info./Inscrições: 936 476 878;  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. /www.piacrl.com

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org: PIA – Projectos de Intervenção Artística, Crl 

 

20 março – 21h30 | Auditório Municipal Pinhal Novo

 

Ensaio Aberto “Número…Tabela …Estatística…”

 

Pelo Ensaiarte

 

Público-alvo: familiar

 

Entrada gratuita mediante levantamento de bilhete

 

Org.: Ensaiarte com Câmara Municipal de Palmela

 

21 março – 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

 

Artimanha Convida… Canto Hondo

 

O Canto Hondo nasce em 2011, em resultado de um encontro entre uma atriz/cantora e um guitarrista. O projeto parte das músicas mediterrânicas, aliadas a uma certa portugalidade, para a composição de um mosaico poético atual, onde uma voz feminina se une ao som das cordas da guitarra. A esta voz e à guitarra, juntamos o ritmo da percussão e a criação de diferentes paisagens sonoras. 

 

Existe neste projeto uma procura de unir o canto da terra (oriundo dos países do mediterrâneo) às palavras dos poetas contemporâneos e do Al-andaluz português, através de canções, paisagens sonoras e de pequenas encenações musicais. A expressão Canto Hondo traduz o canto intuitivo, inquieto e profundo e uma música que nos liga a quem escuta...

 

Voz, adufe, adaptação cénica – Tânia Cardoso

 

Guitarra e composição – Rodrigo Crespo

 

Percussão (tambores, ambientes sonoros) – João Luís

 

Entrada: €5

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org.: ATA – Acção Teatral Artimanha

 

22 março – 16h00 | Centro Cultural de Poceirão

 

O Problema do Corvo

 

Partículas Elementares – Teatro de Marionetas

 

Um espetáculo divertido, intimista e ternurento, que tem como ponto de partida velhas caixas de madeira que, pouco a pouco, foram sendo habitadas por personagens peculiares. O Rato, a Doninha, a Toupeira, o Senhor Ouriço - que é o Presidente da Assembleia dos Bichos – e, entre muitos outros, a Gralha Julieta e o Corvo Cardoso. Ora o Corvo é mentiroso e em Assembleia deliberou-se que todos deveriam ajudá-lo a resolver o seu problema. Um trabalho cenográfico sóbrio, interessante e que apela à imaginação.

 

Ficha Técnica/Artística:

 

Texto - Martinho S.

 

Interpretação - Carlos Silva

 

Encenação - Leonor Bandeira

 

Sonoplastia - dOAM

 

Marionetas - Leonor Bandeira

 

Cenografia - Carlos Silva

 

Produção - Partículas Elementares

 

Dur: 45 min s/ intervalo

 

M/4

 

Entrada: 1 €    

 

Informações e inscrições: 212336655/935321218

 

Org: Artemrede com Câmara Municipal de Palmela

 

22 março – 21h30 | Cineteatro S. João

 

11 abril – 21h30 | Espaço Contrafacção, Pinhal Novo

 

Revista a Preto e Branco (Bocas Vermelhas com Talento)

 

TELA (Teatro Estranhamente Louco e Absurdo)

 

Entrada: valor facultativo                   

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org.: TELA (Teatro Estranhamente Louco e Absurdo)

 

23 março – 16h00 | Centro Comunitário de Águas de Moura

 

30 março – 16h00 | Sociedade de Instrução Musical, Quinta do Anjo

 

ZÉ DAS MOSCAS

 

Pelo Teatro Sem Dono

 

Entrada gratuita; M>4

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela e Junta de Freguesia de Santo António da Charneca

 

Org: Teatro Sem Dono

 

27 março - 21h30 | Auditório Municipal de Pinhal Novo

 

Prometeu

 

LaFontana Produções Artísticas

 

Segundo a mitologia grega, depois de Zeus ter criado os seres vivos, coube a Prometeu e seu irmão Epimeteu a tarefa de atribuir a cada animal variados dons e aptidões naturais; alguns receberam asas, outros, patas velozes, garras afiadas, carapaças de proteção, etc. Quando chegou a vez do homem, que deveria ser superior a todos os animais, Epimeteu esgotara já todos os recursos. Recorre então a seu irmão Prometeu, que rouba o fogo dos deuses, assegurando, desta feita, a superioridade dos homens sobre os outros animais. Como punição a Prometeu, Zeus ordena a Hefestos que o acorrente para sempre ao cume do Monte Cáucaso, onde todos os dias uma águia devorava o seu fígado, que se regenerava sempre. Aos homens, também castiga Zeus, criando a mortal Pandora e enviando-a como noiva a Epimeteu. Juntamente com Pandora, manda uma caixa fechada, contendo um segredo que nunca deveria ser desvendado. Movida por uma imensa curiosidade, Pandora abre a caixa, libertando para todo o sempre os males da humanidade.

 

Prémio de melhor espetáculo para a infância da XV Feira de  Teatro de Castilla y León.

 

Ficha Técnica/Artística:

 

Encenação e Interpretação: Marcelo LaFontana

 

Dramaturgia: José Coutinhas

 

Musical original: José Alberto Gomes

 

Espaço cénico: Sílvia Fagundes

 

Desenho de personagens: Luís da Silva

 

Sistema multimédia: Luís Grifu

 

Direção técnica: Pedro Cardoso

 

Fotografia de cena: J. Pedro Martins

 

Captação de vídeo: Paulo Agra

 

Coprodução: LFA / Casa da Música / Festival de Curtas Metragens

 

Apoio: Câmara Municipal de Vila do Conde | Universidade de Évora

 

Dur: 60 min s/ intervalo

 

M/6

 

Entrada gratuita mediante levantamento de bilhete

 

Org: Artemrede com Câmara Municipal de Palmela

 

Quartas-feiras, das 18h às 19h | Casa das Expressões Fantasiarte

 

Aulas de Teatro

 

Destinatários - 6 aos 12 anos

 

Mensalidade: €7,5

 

Quartas-feiras, das 19h às 20h30 | Casa das Expressões Fantasiarte

 

Aulas de Teatro

 

Destinatários - a partir dos 12 anos

 

Mensalidade: €10

 

Informações e Inscrições: 916533636 |  Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Apoio: Câmara Municipal de Palmela

 

Org.: DRACA Associação Cultural

 

2.ª e 4ª quintas-feiras do mês, das 18h às 20h | Casa das Expressões Fantasiarte

 

Quem Conta Um Conto, Acrescenta Três Pontos…

 

Iniciação à Costura 

 

O objetivo é o da partilha de conhecimentos, não se tratando de um curso de costura formal, com formador(a) certificado(a) ou profissional de costura, pelo que serão bem vindos todos os que já sabendo costurar, ou não, procurem um local de partilha de saberes e de ideias, um local de convívio em torno nas linhas, dos tecidos, das agulhas…e do teatro! Os participantes devem trazer máquina de costura (que pode ser partilhada), assim como os materiais básicos para confeção de peças simples (tecido, linhas, agulhas, etc.).

 

Participação livre e gratuita

 

Org.: Grupo de Teatro dos Serviços Sociais e Culturais dos Trabalhadores do Município de Palmela com Câmara Municipal de Palmela

Porto

 

Teatro Rivoli

 

De 27 de março a 6 de abril de 2014

 

Em LOOP, Francisco Menezes está sozinho em palco. Mas, precisará de mais para conquistar o Universo? Ele é um verdadeiro One Man Show e LOOP comprova-o! Para assistir a este espetáculo único, no Pequeno Auditório do Teatro Rivoli, no Porto.

 

Loop não se descreve. Ouve-se, vê-se, sente-se.
Loop é algo de absolutamente único. O que apenas uma voz faz acontecer em Loop, desde o primeiro minuto, não é igual a nada.
Loop está entre a música e a comédia, o ensaiado e o espontâneo, o zero e o infinito.
Loop vai do virtuosismo à gargalhada, do silêncio ao êxtase, do palco ao público, e volta. Mas isto são só palavras, que em
Loop não servem para nada.
Loop não se descreve. Ouve-se, vê-se, sente-se.

 

Um espectáculo de Francisco Menezes e Yllana
Com Francisco Menezes
Co-Produção UAU e Atitudes Latino

 

Setúbal

(Teatro de Bolso)

(1 a 30 de março)

Este ano, o TAS – Teatro Animação de Setúbal vai comemorar o “Dia Mundial do Teatro” durante todo o mês de março, com espetáculos a realizar no Teatro de Bolso – Sala Carlos Cesar, em Setúbal.

O Março – Mês do Teatro é um programa repleto de espetáculos que não pode perder e serão apresentados durante todo o mês em curso. Consulte programação em: http://www.tas.pt/

 
 

 Tondela

Teatro art'imagem

(1 de março)

“O vosso pior pesadelo”. A ação decorre numa prisão de alta segurança e acompanha o dia-a-dia de violência a que é sujeito um prisioneiro especial acusado de terrorismo, um comediante que não chora nem se lamenta das brutais agressões de que é vitima, corporizadas pelo soldado e oficial que ficam atónitos com a sua atitude.sábado, 01 de março

auditório 2
às 21.45 
preço 5 / 7,50 eur
preço de desempregado 2,50eur


Auditório 2

27 de março

 

Comemoração dia mundial do teatro. Sobe ao palco “Siameses,

gambozinos e peobardos”

Vamos aos gambozinos? se não encontramos, seremos siameses.
esta teia é entrelaçada a partir das palavras imaginosas de mia couto, escritor moçambicano a quem recentemente foi atribuído o prémio camões.

às 21h45 entrada gratuita

 

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!