Forte de Santo António da Barra alvo de providência cautelar

ForteSABarra SJoaoEstorilHá algum tempo que diversas associações de salvaguarda do Património e muitos populares se mostram preocupados com o estado de degradação do Forte de Santo António da Barra, em S. João do Estoril, também conhecido por Forte de Salazar, por durante o Estado Novo, António de Oliveira Salazar o ter utilizado como residência de verão.

Foi também o lugar onde aquele estadista terá caído da cadeira, em 1968, uma queda que se viria a revelar fatal.

Depois de muitas chamadas de atenção que não obtiveram eco este forte foi alvo de uma providência cautelar que no passado dia 25 de Janeiro, deu ontem entrada no Tribunal Administrativo e Fiscal de Sintra. 

Esta acção integra-se na estratégia que está a ser posta em prática pelo Fórum do Património 2017 (http://www.forumdopatrimonio.pt), e é subscrita pelas seguintes associações: APAC - Associação Portuguesa dos Amigos dos Castelos , APCA - Associação Portuguesa das Casas Antigas , ACC – Associação Cultural de Cascais e GECoRPA (Grémio do Património).

O edifício, classificado como imóvel de interesse público, encontra-se presentemente num estado de total abandono e tem sido objecto de repetidos actos de pilhagem e vandalismo.

Datando do início da ocupação filipina, o forte teve um papel de relevo no âmbito da Restauração, constituindo uma peça importante do sistema de defesa marítima de Lisboa.

Com esta iniciativa, estas associações pretendem obrigar os três ministérios com responsabilidade sobre o edifício a tomarem com urgência medidas que permitam acautelar o valioso património histórico que ele encerra.

 

 

 

 

cyberjornal, 28 Janeiro 2018

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!