“E Se…?” de Raquel Garcez Pacheco e Bárbara Neto

livroE SEE Se…?” é a mais recente obra infantil da Sana Editora, com texto da autoria de Raquel Garcez Pacheco e com ilustrações da autoria de Bárbara Neto. O lançamento do livro está marcado para dia 21 de outubro, às 16 horas, no Soundwich, situado num dos espaços mais verdes da cidade Invicta: o Parque da Cidade do Porto.

A Sana Editora chega ao vigésimo lançamento com o livro ‘E Se…?’, um marco na história da família Sana”, afirma Susana Freitas, responsável pela coordenação editorial da obra e fundadora da Sana Editora, Raquel Garcez Pacheco aportou à equipa paixão e empenho e Bárbara Neto a harmonia e serenidade das cores que ilustram esta maravilhosa obra.

O livro “E Se...?” acrescenta valores aos valores que já existem na coleção infantil da Sana Editora,sublinha aquela responsável.

E Se...?’ que está entre os títulos literários mais curtos do mundo e o único atribuído a uma obra infantil portuguesa – é como uma viagem de balão pelo mundo da constante inconformidade humana, onde a fantasia ilustra o desejo e o sonho permanentes. A obra promete cativar miúdos e graúdos. Apesar de ser uma história infantil, a narrativa tem várias mensagens que se podem extrair:

-uma mensagem de motivação que retrata a importância de acreditarmos que é possível realizarmos os nossos sonhos, que é importante sermos inconformados para nos permitirmos voar, sem medo, com ambição;

-uma mensagem de inspiração (nas crianças) pela sua curiosidade, bravura e imaginação. Tudo é possível aos olhos destemidos de uma criança. Perpetuar esta essência de criança em nós, é dar asas aos sonhos, é querer ser um herói, guerreiro e vencedor;

-uma mensagem pedagógica –ser resiliente. Tal como no mundo real, na história narrada no livro, há tristeza, injustiça, solidão, traição, frustração, perda (morte), cabendo a cada de um nós, saber agir, enfrentar, ultrapassar;

-uma mensagem de reflexão universal a eterna pergunta «E SE?» que nos faz escrever a nossa história pessoal pelas escolhas que fazemos, consequência ou não do livre-arbítrio: E se? E se eu fosse? E se eu tivesse feito de outra forma? E se tivesse escolhido aquele outro caminho? E se…?

Bárbara Neto,autora criativa das ilustrações de ‘E Se…?’, revela que o projeto a permitiu “voar para o mundo imaginário dos sonhos”, onde tudo é possível: Quando falei a primeira vez com a Raquel sobre a sua história, logo me vieram à cabeça grandes pinceladas em aguadas, leves e cheias de cor. Não podia ser nada muito real, nem muito descritivo, pois toda a história pertence a um mundo que não existe, mas que coexiste em todos nós, nos nossos sonhos. Os meus desenhos tentaram ir ao encontro dessa descrição que a Raquel faz a cada desejo, cada personagem. Ao percorrer as páginas, podemos sonhar com o impossível e pedir levemente um desejo, que vai mudando com cada uma das experiências. As cores, não são indiferentes, apesar de muitas cores, são leves e submersas, como que só as conseguíssemos ver, mas não tocar. As personagens são cada criança que existe em cada um de nós, dentro desta cápsula de sonho.”, explica a designer.

Raquel Garcez Pacheco­– que se assume apenas como uma contadora de histórias – considera que uma boa narrativa é aquela que gera conexão e comunica, de alguma forma, uma mensagem que cativa e inspira. Nesta história tentei, subtilmente, espelhar o mundo real através do mundo mágico dos sonhos. O encadeamento da narrativa retrata, simultaneamente, ambição, desejo, insatisfação e frustração. A constante busca pela perfeição que não existe, os “ses” da vida, tudo isto move as minhas personagens inspiradas em diversos contextos.”  Para a autora, ‘E Se…?’ é um sonho tornado realidade: “Só foi possível editar esta história que tinha na gaveta há algum tempo, por ter encontrado a parceira perfeita para, comigo, contar esta história através das suas imagens criativas, coloridas e encantadas que inspiram sonhos, carregam magia e desafiam a imaginação. Ao perfeito traço pincelado da Bárbara, aliou-se uma equipa editorial próxima e exigente, com visão e paixão pelo que faz. Um alinhamento sintonizado que veio dar a luz a esta obra.”    

SINOPSE:

E se… um livro tivesse vida e, de repente, cansado de o ser, quisesse ser outra coisa? E se esse desejo fosse concedido? E se, num universo fantástico onde a imaginação é a rainha de todas as coisas, a magia transformasse o impossível em possível? E se alguém fosse eternamente insatisfeito e desejasse ser sempre algo mais? E se a ambição comandar o sonho? E se eu fosse um sapato um dia, noutro dia, um banco de jardim e no dia seguinte uma nuvem? E se…?

Este livro é como uma viagem de balão pelo mundo da constante inconformidade humana, onde a fantasia ilustra os desejos e os sonhos permanentes. Atreves-te a vir voar?

cyberjornal, 14 Outubro 2018

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!