“Histórias da História de Santiago”, Nuno Rebocho

Rebocho

 

No passado dia 18 de Outubro foi apresentado em Lisboa o livro “Histórias da História de Santiago”, da autoria de Nuno Rebocho, que foi lançado em Cabo Verde pela editora Livraria Pedro Cardoso.

Os escritores Joaquim Saial e José Luís Hopffer Almada comentaram a obra e falaram sobre o autor, durante uma cerimónia que decorreu na Associação Caboverdeana em Lisboa, enquadrada nas celebrações do Dia Nacional (cabo-verdiano) da Cultura, efeméride que assinala o aniversário do nascimento do poeta Eugénio Tavares.

RebochoNunoCom capa de Inês Ramos e fotografias de Tó Gomes, a obra, ora apresentada em Portugal, tem prefácio de Joaquim Saial.

O livro colige um conjunto de estudos escritos por Nuno Rebocho durante a sua longa estada em Cabo Verde (dezassete anos).

Inclui a narrativa dos ataques de Francis Drake a Cidade Velha, a sua biografia e enquadramento nas lutas do Prior do Crato contra a usurpação filipina, as investidas corsárias contra Ribeira Grande de Santiago, o domínio da Companhia do Grão-Pará e Maranhão sobre Cabo Verde, a Irmandade dos Homens Pretos em Cidade Velha e a Tabanka do Salineiro, a mais antiga tabanka daquele arquipélago.

“Histórias da História de Santiago” foi apresentado em Cabo Verde, na Praia, Assomada e Cidade Velha por Manuel Brito Semedo, Carlos Carvalho e José Maria Semedo.

Nuno Rebocho nasceu em 1945, em Queluz. Viveu em Moçambique desde os três meses de idade até 1962.

Jornalista, radialista e poeta foi chefe de redacção da Antena 2 da RDP; redactor da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira; e das revistas O Tempo e O Modo e Vida Mundial, entre outros diários e semanários.

Foi também colaborador de Acontece en Sorocaba (Brasil) e Liberal (Cabo Verde) e em diversos títulos da imprensa regional, entre os quais, o Notícias da Amadora, Jornal de Sintra, Aponte, A Nossa Terra, Jornal da Costa do Sol, Comércio do Funchal, entre outros)-

Autor de “Breviário de João Crisóstomo”, “Uagudugu”, “Memórias de Paisagem”, “Invasão do Corpo”, “Manifesto (Pu)lítico”, “Santo Apollinaire, meu santo”, “A Nau da India”, “A Arte de Matar”, “Cantos Cantábricos”, “Poemas do Calendário”, “Manual de Boas Maneiras”, “A Arte das Putas” (poesia), “Estórias de Gente” (crónicas), “O 18 de Janeiro de 1934”, “A Frente Popular Antifascista em Portugal”, “A Companhia dos Braçais do Bacalhau” (investigação histórica), Rebocho está representado em diversas antologias e colectâneas em Portugal, Espanha e Brasil. Tem colaborado em catálogos para exposições de artes plásticas: Ramón Catalan, Deolinda, Carlos Eirão, Alfredo Luz, Edgardo Xavier, João Alfaro, Maria José Vieira, Ricardo Gigante, Ana Horta, Isabel Teixeira de Sousa, Nuno Medeiros, Viana Baptista, Teresa Ribeiro, Rico Sequeira, João Ribeiro, José Manuel Man... Comissariou a Bienal do Mediterrâneo, Dubrovnik (Croácia), em 1999.

 

 

 

 

cyberjornal, 29 Outubro 2018

Comentários   

0 #1 profile 31-10-2018 20:13
Need cheap hosting? Try webhosting1st, just $10 for an year.

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!