"para Além Do Mar Vermelho", Carlos Carranca

carrancacy

 

A mais recente obra poética de Carlos Carranca, "para Além Do Mar Vermelho" vai ser apresentada, na próxima quinta-feira, 16 de Novembro, às 18.30 horas, no Auditório Mirita Casimiro, no Monte Estoril.

A apresentação do livro que tem chancela da Talentilicious está a cargo dos Professores José d' Encarnação, Eugénio Lisboa e Carlos Poiares (vice-reitor da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias - ULHT).

 

 

 

 

 

 

 

 

carrancalivro17A tertúlia/apresentação da obra conta ainda com um momento de fado e canto de Coimbra. Música de intervenção e leitura de poemas vão completar este agradável convívio em torno do livro e do seu autor.

A abrir a sessão, será mostrado o vídeo "Improvisos" - do mar da Gala à Serra da Lousã, de Miguel Afonso Carranca.

As receitas da venda desta obra revertem, integralmente, a favor das crianças do IPO de Lisboa.

 Carlos Carranca nasceu na Figueira da Foz, mantendo, no entanto, forte ligação com a Lousã. Poeta, ensaísta, declamador, cantor e animador cultural, é licenciado em História.

Foi professor convidado da Universidade Lusófona, docente da Escola Superior de Educação Almeida Garrett e da Escola Profissional de Teatro de Cascais. Foi ainda presidente da Direcção da Sociedade de Língua Portuguesa e fundador e elemento da Direcção do Círculo Cultural Miguel Torga, bem como sócio fundador da Sociedade Africanóloga de Língua Portuguesa. Integra o Centro de Estudos de História Contemporânea e fundou o Centro de Iniciação Teatral, juntamente com Carlos Avilez e João Vasco. 

Estudioso das tradições populares e académicas de Coimbra, é como poeta que se torna conhecido, com três livros ligados à temática coimbrã: "Serenata Nuclear", "7 Poemas para Carlos Paredes" e "Coimbra à Guitarra". 

Entre as  mais de 40 obras editadas por Carlos Carranca, destacamos ainda "Frátria", "Pedras suspensas"O espírito da raiz"; "Lousã em Menino" e "Neste lugar sem portas".

Grande admirador e estudioso da obra de Torga, publicou entre outros, os ensaios: "Torga, o português do mundo"; "Miguel Torga e a África portuguesa"; Torga – o bicho religioso"; "A Nostalgia de Deus ou a palavra perdida em Miguel Torga"; e " O sentimento religioso em Torga e em Unamuno", 

 

cyberjornal, 13 novembro 2017

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!