Morreu "Mestre" Ilídio Carapeto

ilidio1Por:José d’Encarnação

Faleceu, na  manhã de hoje, com 89 anos, Mestre Ilídio Carapeto, «artesão e mentor do museu da autarquia de São Domingos de Rana».

Possuidor de extraordinário talento para reproduzir embarcações dos mais variados tipos e períodos, Mestre Ilídio Carapeto reuniu notável colecção que – na impossibilidade de ser exposta integralmente no Museu do Mar (onde, aliás, chegou a fazer exposições parcelares) - acabou por ser mui generosamente acolhida pela Junta de Freguesia de S. Domingos de Rana, que lhe reservou excelente espaço museológico nas instalações que detém em Outeiro de Polima.

        

 

(Inauguração do Espaço Museológico Ilídio Carapeto. O "Mestre" ladeado pela actual presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Rana, Fernanda Gonçalves e pelo anterior, Manuel do Carmo Mendes; com a autora, Pepita Tristão)

ilidiocarapetoIlidip

Esse pólo museológico foi inaugurado a 18 de Maio de 2013, tendo sido publicado, para o efeito e como que a servir-lhe de catálogo, a obra O engenho humano e a arte de navegar, concebido por Pepita Tristão, com inúmeras fotos que reproduzem as obras expostas.

De trato extremamente afável, de uma paciência sem limites, não apenas para executar os notáveis trabalhos que lhe saíram das mãos e do seu enorme talento mas para saber esperar perante promessas sempre adiadas, Mestre Ilídio Carapeto deixa uma obra e deixa muitas saudades!

Que descanse em paz!

Partilhamos informações sobre a sua biografia e o ‘seu’ museu, inseridas no site da Junta de Freguesia de São Domingos de Rana: 

                                                                                                       

 

O "Mestre"

«Ilídio Reis Carapeto nasceu a 12 de Julho de 1928. O desafio da construção de um barco proposto pela revista juvenil "O Mosquito" fez com que, aos 14 anos, abraçasse a construção de miniaturas de embarcações como passatempo.

Mas foi só após a sua aposentação, aos 59 anos, que conseguiu o tempo necessário para se dedicar a fundo à investigação bibliográfica, desenvolvendo-a a par do modelismo naval. Foi nessa época, mais precisamente, em 1987, que ingressou na Universidade Internacional para a Terceira Idade (UITI), para estudar Artes Decorativas e Barro. O reitor daquela instituição, Herberto de Miranda, convidou Ilídio Carapeto a partilhar saberes, tornando-se docente, cargo que ainda hoje ocupa na UITI.

Recorrendo a polainas, formões, fresas e tornos, vai aumentando a sua já extensa colecção, criando as mais variadas peças em carvalho, mogno, samba, papiro, vime, cana-da-índia e bambu. A preferência do artesão vai para a construção de embarcações chinesas por serem "vistosas e complicadas", uma vez que adquiriu o gosto pela reprodução do "pormenor mais sensível".

Ilídio Carapeto foi distinguido com o Diploma de Mestre de Arte em Madeira, Escultura, Talha e Miniaturas de Embarcações, graças à sua "Colecção de Pirogas do Mundo", considerada única pelos entendidos, tendo ainda sido agraciado, em 2009, com a Medalha de Mérito Cultural do Município de Cascais.»

 

 

Espaço Museológico

«Reconhecendo o mérito do trabalho desenvolvido por Ilídio Carapeto, a Junta de S. Domingos de Rana decidiu não só perpetuá-lo em livro, como criar um espaço museológico capaz de acolher o acervo deste artesão octogenário residente na freguesia, composto por mais de 300 miniaturas de embarcações, réplicas de instrumentos de navegação e altos e baixos relevos. Este ambicioso projecto da autarquia concretizou-se a 18 de Maio de 2013, representando uma mais-valia para o território, pois não só enriquece a oferta cultural existente, como honra o seu passado ligado ao mar.

Das mãos de Ilídio Carapeto saem autênticas obras de arte, finamente talhadas em madeira e outros materiais. A minúcia com que reproduz os mais pequenos pormenores dos modelos de embarcações que constrói é tão notável como a forma como se entrega ao estudo e pesquisa da história da navegação, com o fim de obter os dados técnicos que credibilizam as suas réplicas.

As mais diversas miniaturas que compõem a colecção de Ilídio Carapeto, da qual fazem parte jangadas, pirogas, barcos de pesca, galeaças, birrenes, lanchas, caiaques e ainda toda a parafernália ligada ao mar, como padrões, faróis e diferentes instrumentos, caso da rosas-dos-ventos, quadrantes e astrolábios, podem agora ser apreciadas num espaço condigno em Outeiro de Polima, onde se celebra o amor pela arte de navegação.

 

NR. O corpo de Ilídio Carapeto será velado esta noite, na Igreja Paroquial d São Domingos de Rana, seguindo amanhã, dia 9, às 15 horas, para o cemitério local.

cyberjornal, 8 novembro 2017

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!