A história do Compasso ou o compasso da História ( 7 ) Mozart e a Maçonaria

mozartrepPor: H.D.

Mozart nasceu em Salzburgo em 27 de janeiro de 1756, e foi baptizado 28 janeiro de 1756, na catedral local. Recebeu o nome de Joannes Chrysostomus Wolfgangus Theophilus Mozart, e o seu padrinho foi Joannes Theophilus Pergmayr.

Anos mais tarde Mozart preferiu ter seu nome Theophilus nas versões francesa e germanica, Amadé e Gottlieb respectivamente, e mais raramente na forma latina, Amadeus.

Os primeiros dois nomes só foram usados nas suas primeiras obras ,e definitamente adoptou a forma germanica Wolfgang em vez da latina Wolfgangus. Os seus pais foram  Leopold Mozart , compositor e Anna Maria Pertl , sendo Mozart  o sétimo e último filho do casal . De todos eles , somente ele e uma irmã,Maria Anna, apelidada Nannerl, sobreviveram à infância.

Oriundos da região de Augsburgo o sobrenome da família desde o século XIV, apareceu em várias formas diferentes , tais como , Mozarth, Motzhart, Mozhard ou Mozer. A maior parte dos seus membros dedicaram- se à cantaria construção, e sómente alguns foram artistas. Mozart foi iniciado na maçonaria a convite do Barão Otto von Gemmingen-Hornberg.

Mozart tinha-se encontrado com Gemmingen em Mannheim. Foi proposto à Loja em 5 de dezembro de 1784, e recebeu o primeiro grau em 14 de dezembro. Em 7 de janeiro de 1785, recebeu o segundo grau na Loja Verdadeira Harmonia (Zur wahren Eintracht) numa cerimónia presidida pelo Grão Mestre Ignaz von Born. Foi mestre maçom em 22 de abril . Pelo simbolismo esotérico na sua obra musical e maçónica , é possivel observar-se que a sua associação com a Maçonaria era anterior à sua aderência à Ordem.

Quando tinha 11 anos, musicou o poema maçónico An die Freude. Cinco anos mais tarde , compôs uma ária para o hino ritual Oh heiliges Band. E dois anos depois , Gebler escolheu –o para compor a música para o drama maçónico Tamos, rei do Egipto ,que mais tarde seria revista em 1779.

Seu pai , Leopold Mozart foi admitido e anunciado na Loja de Mozart em 28 de março de 1785. Como Leopold precisava de ausentar-se da cidade, . na data de 6 de abril, foi iniciado como aprendiz. Em 16 de abril, Leopold passou ao segundo grau, e Mozart compareceu à cerimónia. Leopold tornou-se mestre maçom em 22 de abril. Dois dias mais tarde, pai e filho estiveram na Loja “ para uma esperança ganhar “ na lingua “Zur gerkronten Hoffnung”, para uma homenagem ao mestre da Loja, Ignaz Born. Mozart compôs uma nova cantata para a ocasião , a K. 471. No dia seguinte ao concerto, Leopold partiu para Salzburg. Nunca mais veria o filho .

A Maçonaria teve muito prestígio em Viena até o final do século XVIII. Quando Klemenz Metternich subiu ao poder, as actividades maçónicas foram proibidas. Koblenz, que se tornaria Ministro das Relações exteriores da Áustria e dominou a política européia de 1814 a 1848, não tolerava sociedades dedicadas à fraternidade. A Maçonaria só voltou a ser praticada livremente em território austríaco, a partir do final da 1ª Guerra Mundial.

As obras maçónicas de Mozart são ricas e variadas , tendo sido escritas e compostas para actos solenes, para acompanhar os ritos, e até para momentos de lazer como concertos abertos ao público com objectivos de beneficiencia .A música maçónica de Mozart mostra um lado pouco conhecido do compositor – o de seu profundo sentido de humanidade. Quando entrou numa Loja vienense, Mozart encontrou nos seus companheiros maçónicos uma solidariedade que jamais encontrara junto à aristocracia e mesmo junto ao público aficionado. Movido pelo profundo sentimento de Irmandade, dedicou à congregação cantatas com textos que falam em igualdade entre seres humanos, seres livres de jugos impostos por determinadas religiões e formas de estruturas sociais. Mozart, como muitos católicos de seu tempo, não encontrava divergencias entre a Maçonaria e a igreja. Para ele , ambos os conceitos eram duas esferas concêntricas, reconhecendo na Maçonaria a busca da pureza moral e sua luta para o bem-estar da humanidade, assim como sua familiaridade com a morte; já no catolicismo reconheceu a busca do aperfeiçoamento espiritual, o perdão dos pecados, e a redenção na vida apos a morte. Entendia que ambas instituições eram compatíveis, e a prova disso foi composição simultanea da ópera “A Flauta Mágica “, uma obra repleta de símbolos do ritual maçónico, e o seu “Réquiem”. Mozart foi contratado por diversos irmãos para produzir obra que divulgasse as virtudes da Ordem maçónica.

Já em 1785, Mozart compõs As bodas de Fígaro, ópera de contornos igualitários, e foi-lhe proposto que fizesse uma ópera séria para a coroação de Leopoldo II, em Praga. Por sugestão de alguns irmãos desta cidade, Wolfgang musicou a obra de Metastasio intitulada A Clemência de Tito em que é retratado um Imperador imbuído de valores de tolerancia, tolerando os seus inimigos, em alusão ao desejo de ver Leopoldo tolerar a existência da Maçonaria. Em 1791, último ano de vida de Mozart , a situação da Maçonaria na Áustria não era das melhores. Nesse ano derradeiro , Mozart encontrava-se em plena produtividade. A última obra que apresentou em público foi A Flauta Mágica, conduzida pore ele próprio . Esta ópera foi composta a partir do libretto de Schikaneder, que era ao mesmo tempo actor e director de um teatro em Viena . Schikaneder, um irmão maçom, propôs a Mozart esta ópera, escrita a partir de um texto de Wieland , Lulu e a flauta mágica, a partir do qual foi possível explorar a simbologia maçónica e deixar uma mensagem para todos que pudessem compreendê-la.

Faleceu a 5 de dezembro de 1791 , em Viena . Deixou uma esposa, de nome Constanze, e dois filhos.

cyberjornal, 23 fevereiro 2017

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!