Aguardela no Espaço Memória do TEC

AguardelaPS02018Por: Pepita Tristão (texto)

       Patrícia Simões * (fotos)

 

Emoção e alegria não faltaram na inauguração da exposição “Tributo a João Aguardela – dos Sitiados à Naifa a rasgar a vida”, que decorreu na tarde de sábado, dia 7 de Julho,no Espaço Memória do Teatro Experimental de Cascais.

 

 

 

 

 

 

 

(Fernanda Gonçalves ladeada pelo pai e a viúva de Aguardela)

AguardelaPS18Na cerimónia estiveram presentes, para além dos directores do Teatro Experimental de Cascais e do Espaço Memória, Carlos Avilez e João Vasco, a presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Rana, Fernanda Gonçalves, o pai do homenageado, José Manuel Aguardela, alguns dos seus companheiros de percurso e muitos amigos e admiradores.

Também Sandra Batista, a sua companheira, foi presença de destaque numa ocasião em que memórias e sentimentos estiveram à flor da pele, e em que se ouviram alguns actores do Teatro Experimental de Cascais declamar diversos poemas do carismático líder dos Sitiados.

Coube a Bárbara Branco, João Craveiro, Renato Pino, Ruy de Carvalho e Tobias Monteiro dar alma aos poemas de Aguardela, enquanto um grupo de jovens alunos da Escola Profissional de Teatro de Cascais deu vida a uma das suas composições mais conhecidas, "Vida de Marinheiro”, animando todos os presentes.

AguardelaPS2018Animação necessária quando o homenageado era um jovem cantor, músico e compositor português, cuja vida foi ceifada demasiado cedo, quando ainda tinha muito para dar ao seu público, algo que foi relembrado nas intervenções de João Vasco, Fernanda Gonçalves, Ricardo Alexandre, o seu biógrafo e de José Manuel Aguardela.

Para além das recordações sobre o homenageado, e os agradecimentos aos promotores do evento, foi também destacado por José Manuel Aguardela e pela autarca o trabalho meritório e o empenho na concretização desta exposição, de duas funcionárias da Junta de Freguesia, também presentes - Isabel Cruz e Patrícia Simões.

Na ocasião, João Vasco lembrou ainda que o saudoso músico havia estado naquele espaço, aos 13 anos de idade, onde levou uma peça infantil do Clube Desportivo de Monte Real, na qual participou como actor.

Do destacável que acompanha a mostra transcrevemos:

«Há muito que era nossa intenção homenagear a obra de João Aguardela, cuja vida terminou precocemente.  Deixou uma obra notável como poeta e compositor. Iniciou a sua carreira no grupo “Meteoros”, os quais optaram mais tarde por um novo projecto, tendo por base a nova música moderna portuguesa,  constituindo o  importante movimento musical “Sitiados”.

Com esta banda, o panorama musical da época agitou-se, ao terem surgido temas, como o célebre “Esta vida de marinheiro”, com letra e música de João Aguardela,  ainda hoje o “hino” do carismático grupo.

No recente álbum “Sitiados 25 anos” podemos encontrar estes temas de uma enorme qualidade. Também o livro recentemente editado “João Aguardela – esta vida de marinheiro – Dos Sitiados à Naifa” com autoria de  Ricardo Alexandre e publicado pelas Edições Quidnovi, enaltece a obra e a vida do talentoso e irreverente  Aguardela.

Trazer esta exposição até este Espaço Memória, tem por finalidade homenagear todos os intérpretes de “Sitiados”. Todos os elementos do grupo têm pela memória de João Aguardela, uma enorme amizade, a qual perpetua a personalidade do amigo que a todos marcou.»

Destacamos ainda que o Espaço Memória tem desenvolvido, desde o seu início, vários “tributos” a personalidades do universo cultural— que ganharam grande relevo e respeito entre nós, pela obra que nos deixaram, promovendo e sensibilizando os visitantes para a história cultural do país dos últimos 50 anos. Foram já homenageadas personalidades como Mirita Casimiro, António Feio, Eunice Muñoz, Delfins, Carlos Paião, Nadir Afonso, Carmen Dolores, Maria do Céu Guerra e, recentemente, Amália Rodrigues.

João Aguardela (1969-2009) que viveu durante toda a vida em Tires, freguesia de São Domingos de Rana, é presentemente o tema da mostra que pode ser visitada até 9 de Setembro, de quinta-feira a domingo, das 15 h às 19 horas no Espaço Memória  - Teatro Experimental de Cascais, Avenida Marechal Carmona, 104 (junto ao Jumbo Cascais).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Outras imagens: https://www.facebook.com/pg/Cyberjornal/photos/?tab=album&album_id=1898928660163932

(*) Fotos cedidas pela Junta de Freguesia de São Domingos de Rana

 

 

 

cyberjornal, 8 Julho 2018

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!