Exposições Maio 15

Exposições que podem ser visitadas durante o mês de Maio em: Amadora, Cascais, Elvas, Estremoz, Lisboa, Oeiras, Valença, Viana do Castelo, Vila Franca de Xira,    

 

 

 

 

 

 

 

Amadora

 

 

 
Casa Roque Gameiro
 
 
A exposição "Ilustrações inéditas de Alfredo Roque Gameiro para ver na Amadora" está patente na Casa Roque Gameiroe mostra ao público algumas obras inéditas de Alfredo Roque Gameiro, feitas para a primeira História de Portugal Ilustrada, pertencentes ao espólio do aguarelista adquirido pela autarquia, mas que nunca haviam sido mostradas.

  

Trata-se de ilustrações feitas pelo mestre aguarelista para a 3.ª edição da História de Portugal de Manuel Pinheiro Chagas editada no final do séc. XIX, em conjunto com Manuel de Macedo e Alfredo Morais. Após o lançamento de duas edições, que estavam já esgotadas, a editora resolve inovar, planeando uma 3.ª edição, ilustrada, convidando para isso os ilustradores Manuel de Macedo, Alfredo Morais e Alfredo Roque Gameiro, que coordenou todo o trabalho ilustrativo.
Até 2 de Maio
Casa Roque Gameiro

 

 

Cascais

 

 

Fashion Icon Frida Kahlo no CascaiShopping

 

 

Fotografias originais dos vários momentos da vida da artista

 

estão em exposição, pela primeira vez, em Portugal

 

Frida Kahlo, uma das maiores artistas mundiais do Século XX que se destacou pela irreverência do seu estilo artístico e pelo contributo que trouxe ao conceito de Moda da época, é a protagonista de uma Exposição de Fotografias originais que chega, pela primeira vez, a Portugal.

 

Intitulada “Fashion Icon Frida Kahlo”, a mostra reúne 44 fotografias originais, realizadas por fotógrafos internacionais, que são reflexo dos momentos que marcaram a pintura, a vida artística e a maneira de ser de Frida Kahlo.

 

A inauguração oficial da Exposição terá lugar amanhã, dia 19 de maio, às 18H00, no piso 1 do CascaiShopping, junto à Praça dos Papagaios, e contará com a presença de vários convidados e rostos conhecidos do mundo da Moda, TV, Arte e Fotografia, bem como com a presença da Embaixada do México em Portugal. 

 

 

 Cidadela

 

 

No Dia Internacional dos Museus, junte-se ao Museu da Presidência da República e ao Museu Nacional do Teatro e da Dança na inauguração da exposição Visitas Espetaculares: pintores e arquitetos nos palcos portugueses. Dia 18 de Maio, às 21h30, no Palácio da Cidadela de Cascais.

Uma exposição que reúne trabalhos de consagrados artistas plásticos e arquitectos portugueses que, nos últimos 100 anos, criaram cenários, figurinos, adereços ou material de comunicação para espectáculos nos palcos portugueses. Exposição também retrospectiva das artes performativas que percorreram o País e fizeram notícia no século da República.

Nomes grandes como Abílio de Mattos e Silva, António Soares, Alice Rey Colaço, Paula Rego, José Tagarro, Raul Lino e João Vieira, entre muitos outros, estão representados nesta exposição e nas colecções de um dos mais importantes museus do País.

 

 

Elvas

 

“YÁBURA, Uma cidade do Al-Andalus” é o título da exposição que a Câmara Municipal de Évora organizou no Convento dos Remédios,  e que corresponde ao encerramento de um longo percurso de inventariação, tratamento e estudo de materiais arqueológicos provenientes de várias escavações realizadas no Centro Histórico de Évora, testemunhos da ocupação islâmica e do porquê de Yábura, nome pelo qual se conheceu Évora entre os séculos VII a XII, ter sido descrita como cidade grande do al-Andalus.

Nesta mostra serão expostos diversos vestígios materiais da ocupação islâmica, desde as formas mais simples e incaracterísticas dos primeiros séculos, até às produções ornamentadas em corda seca ou ao estampilhado do período almorávida e almóada. No espólio cerâmico destacam-se os artefactos ornamentados com vidrado em “verde manganês”, em que se inclui um excecional conjunto com motivos antropomórficos, sendo o mais significativo do nosso país. As peças em exposição evidenciam a revitalização urbana e fortalecimento da rede comercial entre Évora e as diversas regiões do Andalus, nomeadamente a região de Córdova.

A exposição compõe-se ainda de diversos produtos multimédia, que através do recurso à tecnologia tridimensional, permitirão visualizar o espaço urbano que coube à antiga cidade de Yábura. Após um exaustivo processo de recolha de informações arqueológicas e análises comparativas, foi concebida uma proposta modelar de organização dessa desaparecida camada de Évora, que agora será exibida sob a forma de visita virtual. A cerâmica exposta, também poderá ser lida e apreendida enquanto experiência interativa.

A exposição será também complementada por um programa de animação cultural, composto por conferências, visitas guiadas e mostras de diversas de expressões culturais islâmicas. “YÁBURA, Uma cidade do Al-Andalus” contou com os apoios do CIDEHEUS, do Laboratório Hércules da Universidade de Évora, do Governo de Portugal/Secretário de Estado da Cultura/Direção Regional da Cultura do Alentejo, do Museu de Évora, do Museu Arqueológico Provincial de Badajoz, do Campo Arqueológico de Mértola, e da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo e o patrocínio do Turismo do Alentejo E.R.T.. A entrada é livre, estando patente ao público até 4 de Setembro, de segunda a sexta-feira, das 9:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30.

 

 

Estremoz

 

Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho

 

Dia 3 de Maio, pelas 16 horas, no Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, irá decorrer a inauguração da exposição “Raios de Luz” da pintora Ingris Simons, com uma palavra na abertura de José Rodrigues dos Santos.

Actualmente, Portugal é a musa de Ingrid. A musa que sussurra para ela se concentrar não só no presente ou no futuro, mas também no passado. Para tentar de vez em quando uma paleta de cores diferente. Para investigar a luz do Mediterrâneo e explorar a cerâmica.


A musa, que lhe diz que a boa arte não é o resultado só de talento e “brain waves”, mas também de artesanato, perceção e perseverança.
A musa mostra que o mundo não consiste em apenas sucessos e fracassos, que o sentimento e a racionalidade são facetas complementares e que a felicidade é um resultado e não um objetivo. A sua musa mora em um paraíso secreto, mas quase certamente escondida em Portugal.

 

 

Esta iniciativa, que estará patente até 21 de junho, é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz com parceria da Fundação OBRAS.

 

 

 

Lisboa

 

Fundação Oriente

 

Fundação Oriente tem o prazer de convidar para a inauguração da exposição UM DIA NA TERRA - Fotografias do quotidiano do planeta, de Gonçalo Cadilhe.
Patente até 7 Junho 2015.
Percurso comentado pelo autor:
30 Maio| 16.00 | Gratuito, mediante inscrição

 

Oeiras

 

Palácio Marquês de Pombal

 

 

“Para lá da Forma” é o título da exposição comemorativa dos 40 anos de actividade artística de Luís Vieira-Baptista, que será apresentada de 10 a 23 de Maio, na Sala de Jantar do Palácio do Marquês de Pombal, em Oeiras.

 

A inauguração terá lugar no dia 9 de Maio, às 18.30 h. Esta cerimónia inclui no seu programa a atuação da Charanga da Guarda Nacional Republicana, patrocinada pela Parques Tejo e a apresentação do livro “40 poemas, 40 pinturas”, de Luís Vieira-Baptista e de Luís Filipe Sarmento.

 

“Para lá da Forma” traz-nos uma visão muito própria do artista sobre a sua arte. Como Luís Vieira-Baptista afirma “Ao longo destas mais de quatro décadas dedicadas às pinturas, tenho vindo a interessar-me por uma parte muito específica da obra de arte, ou seja, o que não está literalmente representado no quadro, mas que eu imagino como prolongamento da ação vibratória que me é induzida pelo tema, seja ele figurativo ou não, excitando a intuição cognitiva sobre a possibilidade de haver algo para lá da linha do horizonte e que, obviamente , não foi pintado pelo autor”.

 

- Exposição patente ao público de 10 a 23 Maio | de terça-feira a sábado, das 12 h às 18 horas . Encerra aos feriados

 

 

 

Valença

 

 

 

A Câmara Municipal de Valença apresenta a exposição temática “Rio Minho: Identidade, Património Natural e Cultural”, até 13 de junho, no Núcleo Museológico Municipal, na Fortaleza.

 

Os barcos Carochos, os Biturões, as redes de pesca, antiquíssimos carretos de pesca, painéis temáticos, aquários com espécies dominantes no rio, imagens e documentos históricos são alguns dos atrativos desta exposição no museu valenciano.

 

Um conjunto de 11 painéis apresenta uma perspetiva completa do rio Minho com destaque para os aproveitamentos tradicionais do rio, os bosques de ribeira, as aves, as espécies invasoras, os peixes, os invertebrados, os anfíbios, mamíferos, repteis e os problemas ecológicos que afetam este rio. Uma mostra de painéis cuja base cientifica se centra no estudo realizado pelo G.E.A.S. – Grupo de Estudo dos Animais Salvaxes.

 

O Rio Minho proporciona a Valença uma frente ribeirinha de mais de 20 Km's de extensão, hoje, possível de descobrir através do corredor verde da Ecopista do Rio Minho.

 

A bacia hidrográfica do rio Minho é uma das duas em Portugal onde é possível, por exemplo, encontrar o salmão. Uma das espécies presentes a par do sável, savelha, lampreia, truta, entre tantas outras. Um espaço onde aparecem algumas espécies de mamíferos associadas ao meio aquático e vegetação ribeirinha, como a lontra que torna o rio Minho, na sua passagem por Valença, um habitat e corredor ecológico de elevada importância.

 

Esta exposição é uma oportunidade para ficar a conhecer melhor a relação de Valença com o rio Minho, ao longo dos tempos, o seu aproveitamento, recursos e influência que o mesmo foi tendo na formatação da identidade desta cidade fronteiriça e ribeirinha.

 

 

 

Viana do Castelo

 

 

 

 “RIBEIRA-LIMA/ MATER” de Américo Carneiro

 

 

 

 

 

  Exposição de pintura de Américo Carneiro , no Absoluto Design Hotel, em Viana do Castelo. Intitulada "Ribeira-Lima/Mater" a inauguração desta mostra decorre Sábado, dia 9 de Maio de 2015, pelas 22 horas, sendo que a mesma pode ser visitada até 30 de Maio.

 

 

Vila Franca de Xira

 

Até ao dia 25 de Outubro de 2015, no Núcleo Sede do Museu Municipal de Vila Franca de Xira, a exposição “A Arte no Concelho de Vila Franca de Xira – Grandes Obras” dá a conhecer aos visitantes e estudiosos um património artístico de inesperada riqueza no que toca ao recheio das suas igrejas, capelas, palácios, antigos conventos, museus e coleções privadas e são ainda numerosas as obras de arte de evidenciada qualidade que chegaram aos nossos dias, entre escultura, pintura, azulejos, talha dourada, têxteis, mobiliário, lapidária, ferragem e outras modalidades.

Exposição comissariada por Vitor Serrão e José Meco

 

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!