Évora - Requalificação da E.B. André de Resende em fase de acabamentos

EvoraEBAndreResendeEm Évora, a empreitada de requalificação da E.B. 2,3 André de Resende já se encontra na fase de acabamentos (ares condicionados, canalizações, revestimentos, etc.), estando a sua conclusão prevista até final deste ano, como constataram os eleitos camarários que fizeram no dia 12 de Maio  uma visita à obra, acompanhados do Delegado Regional da DGEste Alentejo, dos responsáveis da escola, da obra e dos técnicos envolvidos.

 

 

 

 

 

 

EvoraEBAndreResende15Esta requalificação resultou de acordo de colaboração assinado entre a Câmara Municipal de Évora e DGEste, contando com o cofinanciamento do QREN, através do INALENTEJO e do Ministério da Educação e Ciência.

No final da visita, o Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, salientou a qualidade do trabalho realizado, tendo recordado também as complexas dificuldades tidas para desbloquear o processo quando chegaram à Câmara, nomeadamente em relação à obtenção de financiamento.

«Foi possível garantir o financiamento em conjunto com a CCDRA e tem sido possível, com os responsáveis da escola, encontrar soluções para que a obra possa corresponder aquilo que é mais importante para servir a comunidade escolar», considerou o autarca. E deu exemplos: «o projeto não previa a retirada dos pavilhões que têm amianto e entendemos que isso era imprescindível para que a escola funcionasse em condições. Isso significou um aumento do valor previsto, mas o amianto vai ser totalmente removido da escola».

Congratulando-se pelo bom funcionamento da relação com todos os parceiros, Carlos Pinto de Sá sublinhou igualmente «o esforço muito grande que tem sido feito para responder às preocupações, incluindo dos moradores, nomeadamente quanto à futura circulação de trânsito na escola e que estamos a procurar solucionar».

Também a vereadora da Educação, Élia Mira, expressou a sua satisfação pela evolução do projeto, explicando que acompanha a obra desde o início e que esta «é uma grande resposta para a escola pública». Recordou que a escola já foi considerada uma escola modelo, mas com o passar do tempo tornou-se obsoleta, sendo estas obras essenciais para voltar a ter a devida qualidade.

«Tendo em linha de conta que outras escolas já tinham sido intervencionadas pela Parque Escolar, fazia todo o sentido que esta também fosse e agora a construção deste novo equipamento escolar reúne as condições para que alunos, professores e funcionários encontrem aqui a resposta de qualidade que a escola pública deve dar a todos», concluiu a vereadora.

 

 

 CME/cyberjornal, 13 Maio 2015

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!