Os frutos da música nas escolas Salesianas

voicePor: J. d’E.

Qualquer antigo aluno salesiano se recorda de como, no chamado sistema educativo de D. Bosco (o fundador dos Salesianos), a música sempre ocupou papel primordial na formação. Compreende-se porquê: cantar em grupo implica disciplina, atenção, autodomínio; por outro lado, assim mais facilmente se promove a alegria, uma das componentes fundamentais para se crescer sadiamente.

O que decerto não se sabe é que, na 6ª edição (2018) do «The Voice Portugal», da RTP 1, em que ganhou uma tímida menina timorense, a Marvi é aluna finalista do Ensino Secundário da Escola Paroquial S. Pedro de Comoro, em Díli, onde integra a Orquestra da Academia de Música criada por Adérito Costa, sacerdote salesiano timorense.

Na foto, que, com a devida vénia, se reproduz a partir do Boletim Salesiano de Março/Abril (p. 27), que dá a notícia, retrata-se o extraordinário acolhimento que a jovem Maria Vitória Borges teve à sua chegada à capital timorense.

Mas há mais! É que na foto de baixo, com as duas primeiras classificadas de mão dada, quem obteve o segundo lugar, Diana Castro, é antiga aluna da Escola Salesiana do Estoril!

Eloquente testemunho, apetece dizer, de uma frase corrente: «Pelos frutos os conhecereis!».

cyberjornal, 11 março 2019

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!