Breves, 2 Fevereiro 2019

Aveiro

Este sábado, dia 2 de fevereiro, às 11 horas, terá lugar uma sessão de “Histórias com Yoga” por Helena Burbuleta, na Biblioteca Municipal.

Destinada a famílias com crianças dos 3 aos 12 anos de idade, a ação irá proporcionar aos mais novos, bem-estar físico e emocional. Trata-se de uma atividade em sintonia com o corpo e a mente, divertida e relaxante que irá ajudar a criar laços de amizade e amor.

O valor da inscrição é de 3 euros, sendo que as inscrições são limitadas a 20 participantes. 

 

 

 

Coimbra

O Ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, preside hoje, às 12 horas, à Sessão de Encerramento da Conferência sobre “Segurança Urbana - Os Municípios e a Proteção do Espaço Público”, que está a decorrer no Convento São Francisco, Santa Clara, Coimbra.

Esta Conferência, promovida pelo Ministério da Administração Interna - MAI, teve início na quinta-feira, com a participação de  representantes dos municípios, das forças e serviços de segurança, investigadores e sociedade civil.

Hoje, os trabalhos têm início pelas 9.30 h, num debate sobre os Contratos Locais de Segurança, com a presença dos autarcas dos municípios onde o programa foi já implementado: Alberto Mesquita (Presidente da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira), Ana Miguel Vieira de Carvalho (Vereadora da Câmara Municipal da Maia), Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia), Fernando Paulo (Vereador da Câmara Municipal do Porto), Isaltino Morais (Presidente da Câmara Municipal de Oeiras), Miguel Gaspar (Vereador da Câmara Municipal de Lisboa), Teresa Mendes (Vereadora da Câmara Municipal de Portimão) e Vítor Aleixo (Presidente da Câmara Municipal de Loulé). 

No debate serão apresentados os resultados deste programa que põe em prática, à escala local, a cooperação institucional entre administração central, as autarquias e os parceiros locais, em interação com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais e prevenção da delinquência juvenil.

Refira-se que existem atualmente 27 Contratos Locais de Segurança no país.

 

 

 

Mora

Está a decorrer desde ontem, a sexta edição do “Mês das Migas”, no concelho de Mora.Nesta iniciativa gastronómica, que decorre até 28 de Fevereiro, participam em Brotas, O Poço, em Cabeção, A Palmeira, Os Arcos, O Fluviário e o Solar da Vila, em Mora, Afonso, Morense, O António, Bombeiros e Solar dos Lilases, em Pavia, o Forno.

Os pratos de migas são opções constantes dos menus dos restaurantes locais, no entanto, durante este mês a oferta é adaptada ao evento, existindo mais variedades e diversas combinações. Os espargos, os coentros, os enchidos, a batata, as ovas, o bacalhau e claro está, o pão alentejano, são apenas alguns dos ingredientes que compõem estes pitéus. As receitas são de base tradicional, fazendo das migas um dos pratos mais típicos da gastronomia alentejana. Pode dizer-se que para quem procura a tradição local à mesa, os pratos de migas são autênticas caixas de recordações que reportam para os tempos antigos.

Nesta edição, à semelhança do que sucedeu em 2018, a organização renova a aposta na realização de “Migas com Chefe”. Um conceito diferenciador, em que cozinheiros com percursos profissionais distintos são convidados a cozinhar com as equipas dos restaurantes participantes do Mês das Migas; as confecções serão depois colocadas à prova dos clientes

 

 

 

Sobral de Monte Agraço

Dando continuidade à digressão nacional pelos principais teatros e cine-teatros do país, a "Embarcação do Inferno", apresentada pelo CENDREV vai hoje até ao Cine-Teatro de Sobral de Monte Agraço.  Esta encenação contemporânea do chamado “Auto da Barca do Inferno” de Gil Vicente é o resultado do longo trabalho desenvolvido pelo Cendrev - Centro Dramático de Évora e pela A Escola da Noite, em torno do património vicentino. As duas companhias partilham a admiração pela obra deste dramaturgo e partilham, também, a forma como gostam de a encarar: com abordagens cénicas contemporâneas, feitas com o desafio e o prazer acrescidos de respeitar os textos originais. Esta desafiante encenação, que conta já com mais de 130 apresentações, junta bonecos e actores no mesmo palco e convida os espectadores a reinterpretarem Gil Vicente, à luz do nosso tempo. 
Se ainda não assistiu a esta embarcação, espreite aqui asinha, asinha!  

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!