CDU apresentou candidatos a Cascais

CDUCascaiscy33Por: P.T.

Na tarde de sábado, a Praça 5 de Outubro, em Cascais, encheu-se de bandeiras multicolores para a primeira apresentação pública oficial de uma candidatura à Câmara Municipal de Cascais, nas eleições que deverão realizar-se em Outubro.

Trata-se da coligação CDU (PCP/PEV) que tem como cabeças de lista, Clemente Alves (Câmara) e José Carlos Silva (Assembleia).

CDUCascaiscy19Perante uma assembleia que não regateou aplausos, tomaram a palavra para além destes dois candidtos, diversas outras personalidades ligadas às estruturas dos partidos que suportam a coligação.

De realçar, que para estas autárquicas, as listas da CDU englobam quase 30% de independentes que, segundo Clemente Alves, se reviram nas opiniões e modo de estar na política da coligação.

Na ocasião, José Carlos Silva, que no actual mandato faz parte da Assembleia Municipal falou sobre a dificuldade de ser oposição numa autarquia dominada pela coligação PSD/CDS e elencou as muitas propostas que a CDU apresentou para Cascais.

CDUCascais24cy

Também Clemente Alves sublinhou a dificuldade de ser oposição, em Cascais, quando muitas vezes, apenas os eleitos da CDU se opõem e denunciam as ações da maioria e garantiu que a CDU não se apresenta a estas eleições para ser oposição, mas para ganhar a Câmara.

Como tal, garantem que «Para dar mais transparência e mais eficácia à gestão dos interesses dos munícipes, contribuindo em cada ano para a poupança de muitos milhões de euros, que estão a ser gastos para manter privilégios e mordomias condedidos aos agentes partidários sem outra competência demonstrada além da posse do cartão de militantes» e assumem «clara e frontalmente a decisão de extinguir as empresas municipais CascaisEnvolvente, DNA, CascaisDinâmica, Associação S. Francisco de Assis e CascaisPróxima, devolvendo à administração directa dos departamentos da Câmara as competências que foram sendo desviadas para estas empresas. 
Processos de extinção que serão concluídos com a integração dos trabalhadores respectivos nos quadros de pessoal do município, com salvaguarda da antiguidade e direitos adquiridos.»

Recorde-se que entre as diversas causas que a CDU abraçou este mandato, «em prol da qualidade de vida e da salvaguarda dos interesses das populações que vivem, trabalham e visitam o concelho de Cascais», se destacam as lutas pela reposição das freguesias recentemente extintas, e por melhorias nas condições do trabalho, da saúde e do ensino público,tendo-se manifestado contra os projectos da criação de uma Universidade de Economia e de urbanização da Quinta dos Ingleses, em Carcavelos, cedência dos terrenos do antigo hospital de Cascais para construção de um hospital privado, etc.

 Clemente Alves, de 65 anos, foi assessor administrativo. Combatente antifascista, foi preso e exilado político. Foi dirigente do Sindicato de Hotelaria e Turismo entre 1974 e 2012 e, no mesmo período, coordenador da Comissão Unitária de Trabalhadores da Estoril-Sol.

Desempenhou funções enquanto eleito autárquico na Assembleia Municipal de Cascais e, desde 2013, é vereador pela CDU, na Câmara de Cascais.

Mais imagens: https://www.facebook.com/pg/Cyberjornal/photos/?tab=album&album_id=1457722590951210

 

 

 

cyberjornal, 28 maio 2017

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!