Évora - Dia do Combatente e 97º Aniversário da Batalha de La Lys

Evoracombatente2015pppA Câmara Municipal de Évora, representada pela Vice-Presidente, Élia Mira, foi uma das entidades participantes nas cerimónias do Dia do Combatente e do 97º Aniversário da Batalha de La Lys que decorreram hoje (dia 17 de Abril) no Rossio de S. Brás. O evento foi organizado pela Liga dos Combatentes – Núcleo de Évora.

 

 

 

 

 

 

 

 

EvoraCombatentospppEvoracombatente15ppp

 

Após a intervenção do responsável da Liga, que falou da importância desta efeméride e relembrou o contexto histórico que enquadrou a participação e sofrimento dos militares portugueses na I Guerra Mundial, as entidades presentes, entre elas a Câmara Municipal, homenagearam os militares mortos em defesa da Pátria depositando coroas de flores junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra.

Fizeram-se toques de silêncio em homenagem aos mortos, executados por militares do Comando de Instrução e Doutrina e foi proferida uma breve oração pelo Serviço de Assistência Religiosa, seguida de toque de alvorada, simbolizando o renascer, a esperança e continuidade da vida.

O evento finalizou com a entrega de condecorações a ex-militares que cumpriram as suas comissões de serviço nas ex-províncias ultramarinas de África, designadamente a medalha comemorativa das campanhas e a medalha de comissão de serviços especiais.

Uma cerimónia de valor indiscutível para o Município de Évora, considera a Vice-Presidente, Élia Mira, pelo que “a Câmara faz-se sempre representar, em primeiro lugar por que é um dever homenagear todos aqueles que em determinada altura da sua vida foram chamados para uma guerra - possamos nós concordar ou não com ela - pois estas pessoas foram chamadas para cumprir um dever e cumpriram-no”.

Salienta a autarca que “A nossa obrigação hoje é homenageá-las - quando elas ainda estão vivas ou homenagear a sua memória quando elas já não podem estar presentes - e por outro lado continuar a manter viva na nossa memória aquilo que é o horror de uma guerra, tenha sido ela a Primeira Guerra Mundial ou a nossa Guerra Colonial, no sentido de promovermos os princípios e os valores fundamentais da paz, por que a paz é que promove o progresso social e o desenvolvimento humano”.

 

 

CME/cyberjornal, 19 Abril 2015

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!