Feira do Livro leva autores a Aveiro

AveiroFeiralivroA Feira do Livro 2018 – Aveiro de Eça que teve início no passado dia 25 de Maio e se prrolonga até 10 de Junho, prepara um fim-de-semana especial para quem decidir visitar o Mercado Manuel Firmino, a qualquer hora do dia.

Este sábado inicia-se com “O Dia do autor da Região de Aveiro” pelas 11 h com o workshop “O processo de execução de um livro” por Paulo Ferreira. À tarde, às 14 h, acontece Encontro e Sessão de Autógrafos com autores convidados de Aveiro Cidade-Região. Meia-hora depois, pelas 14.30 atua a Classe de Conjunto da Sociedade Musical de Santa Cecília.

Às 16 horas será apresentado o livro “O fogo será a tua casa” de Nuno Camarneiro com moderação de João Gobern.

Ao fim da tarde, às 18 h a Feira do Livro apresenta a “Tertúlia Eça de Queiroz: “Os Crimes do Padre Amaro ou os Caminhos da Interpretação””, com António Marujo e Frei Bento Domingues e moderação de Tito Couto.

Pelas 21.30 os visitantes poderão ficar “À Conversa com…” Deana Barroqueiro e moderação de João Gobern.

Domingo: saúde e alegria

Com a preocupação da população cada vez mais relacionada com a saúde física, a Feira do Livro dedica este domingo ao “Dia da Saúde e Bem Estar” com espaços de tranquilidade, com um Spa, promovido pela “Cale de Oiro” e uma aula de ginásio, organizada pelo Be-Fit. Durante a tarde será possível participar também numa aula de zumba.

Como não podia deixar de ser, domingo, dia da família, é também dedicado às crianças, com o Atelier infantil “A ilustre Casa das Histórias” a ter lugar às 11 horas.

Durante a tarde, às 16 h, será apresentado o livro “Salvação”, de Ana Cristina Silva com moderação de Sara Figueiredo Costa. Por fim, pelas 18 h, terá lugar mais uma “Tertúlia de Eça de Queiroz “Diz-me o que comes, dir-te-ei o que és””, com Francisco José Viegas e Teresa Conceição e moderação de Sara Figueiredo Costa.

II - DIA DO RITMO – AVEIRO 2018

- Desfile de moliceiros este sábado -

O Parque de Feiras e Exposições de Aveiro acolhe este fim-de-semana, 2 e 3 de junho, a 5ª Edição do evento ACIFAL DIA DO RITMO – AVEIRO 2018, que inclui a maior concentração Ibérica de baterias e bateristas.

Com o apoio da Câmara Municipal de Aveiro, trata-se de um evento que procura reunir, no mesmo local, músicos amadores e profissionais para troca de experiências, conhecimentos e enriquecimento musical, procurando mostrar o que de melhor vai sendo feito, quer a nível nacional, quer internacional, na bateria, quer como instrumento, quer como disciplina pedagógica.

O destaque de sábado, 2 de junho, vai para o desfile de moliceiros, onde os bateristas tocarão a bordo, num espetáculo verdadeiramente único e uma Jam Session orientada pelo baterista Carlos Santos, detentor do Recorde do Guinness World Records do maior número de horas consecutivas a tocar bateria (133 horas).

Domingo, dia 3, é reservado às Masterclasses promovidas por alguns dos mais reputados bateristas nacionais e internacionais, à Concentração de Bateristas e à tentativa de revalidação do Recorde do Guinness World Records – Maior Crescendo de Baterias do Mundo, recorde esse já alcançado em 2014 e 2015.

No Parque de Feiras e Exposições de Aveiro, existirão ainda vários expositores de produtos ligados à bateria e à percussão bem como uma área para Jam Sessions, onde os visitantes e participantes poderão, de forma completamente improvisada, tocar em conjunto.

Com uma componente formativa muito forte, estarão representadas escolas de música de diversos pontos do país, tais como Lisboa, Porto, Castelo Branco, Viseu, Tabuaço, Faro, S. João da Madeira, Vagos, Oliveira do Bairro, entre muitas outras. 

PROGRAMA:

Dia 02 de junho

18 h

Desfile de bateristas nos Canais Urbanos da Ria de Aveiro

Local: Canais Urbanos da Cidade de Aveiro

22 h 

 Drum Jam Session

Local: Marina Star Lounge (Jardim Oudinot, Gafanha da Nazaré)

Uma Jam Session especial para bateristas e com grandes músicos presentes, num ambiente completamente descontraído, com muita improvisação e muitos solos.

Obrigatório levar as próprias baquetas.

Dia 03 de junho

Dia do Ritmo

Local: Parque de Exposições de Aveiro


- Masterclasses com DAMIEN SCHMITT e MASSIMO RUSSO;

- Concerto de Go'El;

- Revalidação do Recorde do Guinness World Records e Concentração de Bateristas;

Para além das habituais ofertas, serão sorteados pelos participantes diversos artigos ligados à bateria e percussão, para além de que todos os participantes terão acesso a material educacional fornecido pelos bateristas que darão as Masterclasses.

III – ANTIGA CAPITANIA RECEBE EXPOSIÇAO DE ESCULTURA “REFLEXOS”

A Galeria do edifício da Antiga Capitania recebe, de 1 de junho a 6 de julho, a exposição de escultura “Reflexos”, de Adália Alberto.

Adália Alberto ensaia, não pretende ficar presa ou marcada com um estilo. As esculturas podem ser de cariz introspetivo, humorado ou provocatório.

A artista considera que a arte é a visão crítica e provocatória da sociedade em que vivemos, conjugadas numa harmonia estética capaz ou não de provocar emoções por vezes difíceis de materializar. É uma interrogação constante sobre o nosso papel enquanto cidadãos, no mundo dito global, na tentativa de encontrar respostas às nossas inquietações.

A arte permite não ficarmos reféns duma mera visão. A arte interpela-nos, provoca-nos, confronta-nos com uma sociedade onde o ser humano é constantemente posto à prova, na tentativa permanente de buscar a felicidade, aquilo que realmente o preencha na íntegra.

A mostra pode ser visitada de segunda a sexta-feira das 10 h às 12.30 e das 13.30 às 18 horas.

BIOGRAFIA

Adália Alberto nasce em 1973 é natural de Leiria, Portugal.

Em 1999 lança-se na realização de esculturas originais e participa no 1º Fórum de Artistas no Castelo de Leiria.

Em 2000, realiza a sua primeira exposição individual, em Leiria.

Em 2005 representa Portugal no 13º Salão de Arte de Saint-Maur- Des Fossés, Paris. 

Em 2007 recebe o Diploma de reconhecimento de Mérito do Elos Clube de Leiria; a Comenda da Associação Brasileira de Desenho e Artes Visuais, ABD e a Medalha de Honra de Mérito da Casa Museu Maria da Fontinha, Castro Daire.

No ano de 2010 executou a escultura “ Senhora de Costas” em parceria com o artista plástico Rigo 23 para a exposição “Às Artes Cidadãos” no Museu de Serralves no Porto.

Em 2013 foi comissária do Simpósio de escultura “Perpetram” em parceria com Câmara Municipal Porto de Mós, Leiria.

Em 2015 participou no “Vera World Fine Art Festival” na Coordoaria Nacional em Lisboa onde recebeu o prémio especial “Aplauso do Júri”.

No ano de 2017 trabalhou em parceria com o artista plástico Rigo 23 no projeto “ Itacoatiara”- cicatriz de Tordesilhas, Na Fundação Millenium Bcp, Lisboa.

Em Portugal, já expôs de norte a sul.

A sua obra está representada em Museus, Câmaras Municipais e Galerias de Arte e espalhada em coleções de arte em Portugal, Espanha, França, Alemanha, Polónia, Itália, Inglaterra, Irlanda, Escócia, Bélgica, Grécia, Suíça, Suécia, Rússia, Angola, Cabo Verde, Dubai, Líbano, India, Chile, Brasil e Estados Unidos da América.

IV - TEATRO AVEIRENSE: STACEY KENT E HOMENAGEM A RAÚL SOLNADO

O Teatro Aveirense promove, este sábado, dia 2 de junho, o concerto de Stacey Kent Symphonic com Orquestra Filarmonia das Beiras, às 21h30.

Stacey Kent dispensa quaisquer apresentações, sendo uma das artistas mais acarinhadas pelo público português, enchendo salas onde quer que atue. A sua simpatia, o amor e domínio da língua portuguesa e muito Bossa, é algo que os fans já esperam da cantora, mas desta vez Stacey Kent tem uma proposta muito especial: Stacey Kent Symphonic!

Acompanhada pela Orquestra Filarmonia das Beiras sob direção do Maestro António Vassalo Lourenço, Stacey Kent apresenta-se pela primeira vez acompanhada de orquestra e apresenta o seu mais recente trabalho (a editar a 20 de outubro) “I know I dream – The Orchestral Sessions”.

Homenagem a Raúl Solnado este domingo

Domingo, 3 de junho, pelas 21h30, terá lugar a peça “RAUL – Um Espetáculo de Homenagem a Solnado” no Teatro Aveirense.

RAUL é um espetáculo de homenagem a Raúl Solnado que revisita os seus monólogos mais hilariantes pela voz de Telmo Ramalho.  Textos como “É do Inimigo?” e “A Guerra de 1908” ou canções como o “Malmequer” ou o “Timpanas” são reinterpretados por este seu antigo aluno, como forma de tributo ao seu professor e amigo. 

Um espetáculo com humor e muita saudade, em que Telmo Ramalho evoca a memória do seu mestre contando como encontrou em Raúl Solnado a vontade, a força e a inspiração para ser ator. Tudo isto com um sorriso e muitas gargalhadas, ou não estivéssemos a visitar quem sempre nos pediu: “Façam o favor de ser felizes”.

CMA/cyberjornal, 1 Junho 2018

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!