Manifestação contra a destruição da Praia de Carcavelos

CarcavelosPPCUS12No próximo dia 17 de Março, pelas 14.30 h, vai decorrer uma manifestação  contra o projecto previsto para a Quinta dos Ingleses e a consequente invasão do betão que está em marcha, opondo-se à sua concretização.

A iniciativa que tem como  objectivo proteger a Praia de Carcavelos e o último espaço verde significativo de toda a costa dos concelhos de Cascais, Oeiras e Lisboa, foi promovido pelo grupo "Independentes de Carcavelos e Parede".

 

 

 

 

 

 

 

 

A manifestação terá como ponto de encontro o parque de estacionamento, de apoio à antiga feira de Carcavelos, situado na Avenida Tenente Coronel Melo Antunes.

Além da convocação da manifestação, o grupo "Independentes de Carcavelos e Parede" dirigiu uma carta aberta ao Presidente da República, bem como cartas ao Ministro do Ambiente e ao Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, solicitando a sua intervenção ao abrigo do Artigo 66.º da Constituição da República Portuguesa, relativo ao ambiente e qualidade de vida.

Em 27 de Maio de 2014, a Assembleia Municipal de Cascais aprovou o Plano de Pormenor do Espaço de Reestruturação Urbanística de Carcavelos-Sul (PPERUCS) que possibilita, designadamente, a construção desmedida de toda a Quinta dos Ingleses.

Este projecto foi aprovado por um voto, contra a vontade da maioria da população da Freguesia de Carcavelos e Parede numa sessão em que, embora mandatada pela Assembleia de Freguesia para votar contra o mesmo, aPresidente da Junta de Freguesia, que à data ocupava o cargo,votou favoravelmente esta obra megalómana.

Caso não seja travado, o projecto vai descaracterizar toda a Costa do Estoril, colocando em risco de desaparecimento a praia de Carcavelos e acabando com o único espaço verde de considerável dimensão ali existente.

O grupo "Independentes de Carcavelos e Parede", tem vindo a agregar e mobilizar a população afectada para este acto de cidadania, que visa igualmente mostrar o descontentamento por esta enorme inversão de valores. Outras acções poderão ser desencadeadas até a vontade da população e da Assembleia de Freguesia ser respeitada.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

cyberjornal, 14 Março 2018

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!