O Vale de Santa Rita será homenagem à Santinha?

Caiagua Por: J. d’E.

O mais recente Cai Água, boletim do Núcleo de Amigos de S. Pedro do Estoril, data de Dezembro e tem o nº 29.

A primeira página, assinada pela presidente do NASPE, Manuela Duarte, é dedicada ao «maior pesadelo» do lugar, que «é, sem dúvida, a realidade que vivemos com a nova Estação de S. Pedro». A passagem de um lado para o outro da via-férrea faz-se através de elevadores, que estão mui frequentemente desligados, assinala.

 

 

 

 

 

 

Na 2ª página fala-se das dificuldades da mobilidade, salientando-se que as obras prioritárias a que por aí se lançou mão visaram… a implantação de parquímetros!

E, depois de, a dado passo, se manifestar congratulação pelo facto de, no Orçamento Participativo de 2015, se ter conseguido ganhar o projecto de construir abrigos e cercado de protecção para a colónia de gatos de rua existente no Jardim Professor Dr. Oliveira Marques, publica-se uma notícia que esclarece a pergunta com que se intitulou esta local. E a resposta é: não!

Embora lá exista um nicho com a imagem de Santa Rita de Cássia, o certo é que o topónimo deriva da circunstância de o proprietário de toda essa área ter sido Guilherme Augusto de Santa Rita (1858-1905), «poeta, escritor e dramaturgo», «o cidadão de cultura nacional e o empreendedor que, no início do século XX, doou à CMC o terreno onde se construiu o Mercado do Estoril». E esta referência, agora, ao benemérito veio a propósito de, no rés-do-chão do edifício onde durante muitos anos funcionou a Junta de Freguesia do Estoril, se ter criado um Espaço Sénior como Centro de Dia/Convívio com o seu nome.

 

 

 

 

 

cyberjornal, 24 Fevereiro 2016

Para inserir um comentário você precisa estar cadastrado!